Resenha Coral - Tomás Luis de Victoria - Tenebrae Responsories

Tempo de leitura:
A música de Victoria é sempre impactante. Percebemos que é diferenciada desde os primeiros acordes. O coro Tenebrae possui um álbum único com os Responsórios das Trevas (Tenebrae Responsories), num conjunto de três responsórios para a quinta, sexta e sábado santos, formando uma Via Sacra musical.

Tomás Luis de Victoria

Talvez o mais importante compositor espanhol, e um pilar da música ocidental na idade moderna, Victoria representa um estilo único dentro do renascimento europeu. Assim como todos que tiveram acesso aos conhecimentos musicais em sua época, enviado pelo Rei Felipe II, estudou em Roma, possivelmente com Palestrina, e se tornou um dos principais compositores sacros de todos os tempos, com toda a obra dedicada à igreja católica. 
Em um período onde o tonalismo ainda não era um sistema imposto pelo fazer musical comum, Victoria tinha uma sensibilidade única nas conduções melódicas e nos efeitos harmônicos modais que a música litúrgica oferecia. Aplicava com maestria as regras sacras da polifonia e os simbolismos dos afetos. Fazia da música sua profissão de fé como padre que era. Por isso, obtinha um resultado cheio de caráter, identidade e expressão.    

Os Responsórios das Trevas (Tenebrae Responsories)

São obras em forma responsorial dedicadas aos serviços da igreja que aconteciam durante as noites da semana santa. Cada dia santo, possui responsórios específicos que estão relacionados aos episódios da Paixão de Cristo. Cada dia da Paixão é trazido em forma de música, para abrilhantar o serviço. Cheio de drama, por tradição, é composto para coro à capela, o que exige do compositor grande conhecimento sobre os efeitos harmônicos vocais que potencializam a tragédia da Paixão, alcançando seu clímax na crucificação. 
Os responsórios são uma importante forma musical compostos por verso e estribilho, o primeiro, normalmente cantado por um solista e o segundo, pelo coro. É desse modelo que vem a forma mais utilizada em música popular nos dias de hoje. A maioria das músicas que tocam no rádio estão em forma responsorial: verso e estribilho (refrão). 

Tenebrae

Um coro fundado por Nigel Short em 2001, com dezoito vozes cuidadosamente selecionadas, possui sua base de cantores formados em Londres, caldeirão de onde saem os principais trabalhos corais do mundo, dada a gigantesca tradição britânica na produção de música do gênero.
O grupo já foi nomeado para um Grammy, pelo trabalho no disco Music of the Spheres, e possui dois prêmios da BBC Music Magazine Award, além de outras nomeações para a Gramophone Awards. Apresenta-se regularmente nos principais festivais de música europeus, como o BBC Proms, Leipzig Gewandhaus e outros.  

Nigel Short

O regente do Tenebrae possui reconhecimento pelo trabalho como cantor no King's Singers (1994-2000) onde, provavelmente, acumulou grande parte do apuro musical que transfere para o grupo que conduz. Como produtor, possui um Gramophone Award.

O disco

Gravado em 2013 na igreja St. Alban the Martyr, além da sublime mistura vocal, o disco se ambienta em uma acústica que potencializa o efeito vocal. Dada a ótima qualidade da gravação, é possível ouvir as reverberações da igreja, mostrando o quão importante é o trabalho do engenheiro de som na gravação de música coral. 
O coro é um primor no quesito afinação. Impecável. As interpretações são de arrebatar. Já na primeira faixa é possível observar a cena de Jesus suspendido pela maneira com que a palavra "suspendit" é cantada. Interrompida rapidamente, mostra o solavanco que seria a suspensão do Messias pregado na cruz. A faixa que segue, Iudas Mercatus Pessimus, é igualmente impressionante, mostrando o drama da traição do apóstolo. Eram Quasi Agnus Inoocens possui um momento em que sugere envenenar Jesus, criando um contraste com trechos mais reflexivos.
Talvez o ouvinte fique cansado de ouvir constantemente uma sonoridade parecida nesses responsórios, mas apreciá-los pensando na via sacra, com a tradução dos textos em mãos, pode tornar a experiência mais rica e, consequentemente, a ideia de repetição pode se diluir, visto que o compositor renascentista vincula as soluções musicais às ideias poéticas. 
Tenebreae Responsories é um excelente álbum. Importante não apenas pela sonoridade, mas pelo posicionamento histórico. A alta qualidade de execução e de gravação tornam esse disco um documento onde o interessado em música pode acessar a história e os valores cristãos da música da renascença.

Se interessou pela obra de Victoria? No dia 28 e 29/04, domingo e segunda, o Coro de Câmara da ACC cantará obras de Victória em dois concertos de Páscoa promovidos pela Associação de Canto Coral. O primeiro na Igreja Nossa Senhora do Carmo e o segundo na Igreja Presbiteriana de Copacabana. Para mais informações, acesse o site da ACC: www.acc.art.br ou fique atento às próximas postagens do blog e ao meu Facebook e Instagram com os cartazes dos concertos. 



Leia também:
Gold: The King's Singers lança álbum em comemoração aos 50 anos
Resenha Coral - Christmas Star - John Rutter & Cambridge Singers
Resenha Coral - Cantique de Noël: French Music for Christmas - Choir of Gonville & Caius College
Resenha Coral - Ensaladas - Hespérion XX & Jordi Savall
Resenha Coral - Amarcord - Coming Home for Christmas
Resenha Coral - Motetos de Bach - The Monteverdi Choir & Eliot Gardiner

Comentários

Inscreva-se

Postagens mais visitadas deste blog

20 dicas de como estudar o repertório do seu coral