Canto Coral, Namoros e Casamentos

Tempo de leitura:

Dia dos namorados chegando e todos estão preocupados em agradar o seu companheiro(a). Presentes, passeios, hotéis, motéis...
E que tal aquela canção especial?

Namoro em Canto Coral

Atuando como regente de coros presenciei o início de muitos relacionamentos. Toda hora aparecem dois pombinhos que resolvem se conhecer melhor.
Acho isso bom. Fortalece os laços com o grupo. O problema é quando o relacionamento termina: certo perder um cantor, ou dois...
No canto coral, o relacionamento de amizade costuma ser mais estável. Como diria Mário Quintana:
"amizade é um amor que nunca morre".
Não estou dizendo que casais no canto coral não são saudáveis, pelo contrário, sempre tem um que estimula o mais desanimado favorecendo o conjunto: "Bora, fulano! Hoje tem coral!!".
Já vi casamentos acontecerem a partir de namoros iniciados na prática coral. Enlaces sólidos que perduram até os dias de hoje e que geraram filhos apadrinhados por outros cantores. Para mim é motivo de orgulho e sensação de dever cumprido quando o grupo possibilita tal proeza. Afinal, o canto coral foi feito para unir.

 

Coros Juvenis

No período que trabalhei com coros juvenis, era uma alegria quando um namoro iniciava: certeza de um cantor(a) novo(a) no grupo. Porém, adolescentes começam e terminam relacionamentos muito rápido, daí, nem sempre a ligação durava muito. A todo momento um cantor saía por conta dos desquites.
Interessante é que, em alguns casos, o que prendia os cantores frustrados com o fim do relacionamento era justamente a amizade. O apreço perante os colegas de coro era tão grande que, mesmo com a tristeza, esses cantores se mantinham no grupo e, em muitos casos, o canto era uma boa maneira de superar a fase.
A música foi boa para começar o relacionamento, fez ele durar e, com o término, foi boa para acalentar o coração. Não é perfeita?

Coros sênior

Fazendo uma pesquisa na internet americana me deparei com o seguinte artigo no site dating senior men (namorando homens mais velhos): "complaint choir therapy (terapia do coro de protesto)".
A ideia do artigo consiste em que mulheres solteiras mais velhas façam um coral reivindicando homens de idade avançada para fazer-lhes companhia.
Tudo bem, essa é uma ideia meio absurda... Fato é que, muitos especialistas apontam que o coral é uma ótima terapia ocupacional para idosos e que pode possibilitar encontros e, por ventura, namoros. Nesta idade, muitas pessoas se sentem solitárias e uma boa companhia vem bem a calhar.
Na minha prática de regente de coros da terceira idade, vi relacionamentos amorosos começarem e terminarem. A dinâmica é muito parecida com a de coros juvenis: quando a amizade é forte, tudo se resolve cantando.
Importante ter em mente que o espaço é para o canto coral e que os namoros são consequência do choque de interesses entre os pares. Portanto, não entre em um coral apenas porque está precisando de uma companhia, vá pelo gosto de cantar e os relacionamentos surgirão de maneira natural. 

Coros adultos

Em coros adultos os galanteios são mais esporádicos, mesmo assim, já presenciei alguns. Muitos cantores adultos iniciam a prática muito bem casados, daí a luta é outra: trazer o marido ou a esposa pro grupo; o que normalmente é muito difícil. Esses, acabam se tornando cinegrafistas, fotógrafos e fãs número um do coro. Ah! as vezes também mostram pro público a hora de aplaudir, nem sempre com sucesso...

E o maestro?

Nessa bagunça de afetos, o maestro se torna um mediador e, em alguns casos, sobra pra ele as "dores de cotovelo" e o "choro das pitangas". Cabe ao maestro ter a paciência de ouvir, oferecer amparo e deixar o coral sempre de portas abertas.
"Canta que seus males espanta!"

Tem alguma estória de amor ligada ao canto coral? Divida nos comentários, ficarei feliz em ler.

Gostou do artigo? Inscreva-se no blog e receba as atualizações por e-mail.

Até a próxima!

Comentários

  1. No meu caso, carreguei o marido pra cantar. E foi ótimos para os dois.
    Eu sai e ele continuou, mas percebi que ele se desmotivou sem mim e acabou saindo. Assim que der, eu quero voltar com ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Roberta,
      A experiência de vocês dois deve ter sido ótima. Voltem a cantar. É ótimo ter um hobbie que o casal faça junto.
      Um abraço!

      Excluir
  2. No meu caso, conheci minha esposa no coral da nossa ex escola. Depois continuamos com o Sr. Agora estamos sentindo falta da prática. E bem prazeroso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O caso de vocês ajudou bastante neste texto. Sou muito orgulhoso pelo canto coral ter proporcionado essa união tão bonita.
      Muita alegria para vocês!

      Excluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Inscreva-se

Postagens mais visitadas deste blog

20 dicas de como estudar o repertório do seu coral